publicidade

notícias

19.06.2017 - 08:17   por Raíssa França

Compradores denunciam à Justiça atraso de seis anos em entrega de residencial

Cerca de 490 pessoas estão prejudicadas e esperam a entrega do conjunto Denison Amorim

Há seis anos que os compradores do residencial Denison Amorim, localizado no município de Marechal Deodoro, sonham em receber os imóveis. O que antes era esperado com alegria, hoje em dia se transformou em desespero e angústia para cerca de 490 pessoas. Uma compradora do imóvel procurou a reportagem do Cada Minuto para denunciar o fato, entretanto, ela preferiu não se identificar.

Segundo a denunciante, em 2011 ela e o noivo deram entrada no programa “Minha Casa Minha Vida”, da Caixa Econômica Federal, para comprar uma casa no conjunto habitacional. De acordo com o contrato, o residencial ficaria pronto em até um ano, mas isso nunca aconteceu.

“Recebemos uma carta da Caixa Econômica Federal avisando que colocaria meu noivo no SPC e no Serasa devido a uma dívida por causa da casa, mas quando demos entrada no conjunto, pagamos apenas uma taxa e só começaríamos, de fato, a pagar, quando ela fosse entregue”.

Após um número de moradores, que também receberam a carta de cobrança entrar em contato com a Caixa, os nomes deixaram de ser negativados.

A denunciante informou à reportagem que os compradores entravam em contato com a Construtora responsável pelo empreendimento, a Arquitec, para saber o motivo do residencial não ter sido entregue no prazo.

“Eles sempre alegam algo diferente. Falaram que os pedreiros entraram em greve, que faltava terminar o saneamento, fazer um asfalto e essa história está se estendendo há seis anos”.

Para a denunciante, o sonho de casar e ter uma casa para morar está se tornando um pesadelo. “Estou dependendo dessa casa para poder casar, mas já estou desistindo desse residencial porque parece algo impossível”.

Devido ao tempo e ao “jogo de empurra entra a CEF e a construtora”, como definiu a mutuária, em fevereiro de 2016, os compradores entraram com uma ação no Ministério Público Federal (MPF) que notificou a Caixa Econômica Federal (CEF) e a Construtora.

A assessoria de comunicação do MPF informou que enviou um ofício para que a Caixa e a Arquitec prestassem informações sobre o residencial, mas que até o momento a CEF não se manifestou, mas a construtora respondeu informando que estava aguardando a decisão da Caixa sobre um pedido de prorrogação de prazo até setembro para a entrega do residencial. Em relação ao silêncio da CEF, o MPF está analisando as providências a serem adotadas.

Conforme a denunciante, um dos motivos do residencial não ter sido entregue, sendo a construtora informou é que faltava saneamento básico que seria responsabilidade da secretaria de Meio Ambiente de Marechal.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura da cidade que, em nota, informou que em casos de conjuntos residenciais, a obra já deve ser entregue com todo o esgotamento sanitário. Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Marechal Deodoro informa, em casos de conjuntos residenciais, a obra já deve ser entregue com todo o esgotamento sanitário  ( saneamento e Estação  de Tratamento) e sistema de abastecimento.  Somente quando a obra ficar pronta, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Sanando e o Sistema Autônomo de Água e Esgoto realizam uma vistoria para saber se estes sistemas foram executado conforme o projeto e se estão funcionando corretamentente. Após esta vistoria o município  recebe e passa a operar. Entretanto vale ressaltar que a obra ainda não foi entregue e, portanto, a Prefeitura de Marechal Deodoro não tem responsabilidades sobre a obra.

O Cada Minuto entrou em contato com a Construtora Arquitec, porém, nenhuma ligação foi atendida e o e-mail não foi respondido.


Fonte: cadaminuto.com.br

Tags: compradores denunciam à justiça atraso de seis anos em entrega de residencial

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados